Falsete

 

É um som soproso, pois as bordas da prega mucosa ficam afiladas e a parte posterior da fenda glótica, aberta. A mudança das bordas das pregas vocais você pode ver em Demóstenes. Veja a imagem:

 

Prega vocal com a parte anterior (membranosa) fechada e posterior (cartilaginosa) aberta:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 Assista ao vídeo:

 

 

No falsete, ocorre perda da definição dos harmônicos de alta frequência, o som fica mais pobre, como diapasão e, também, há a diminuição dos componentes de energia harmônica na baixa frequência, assim, o som perde intensidade. Aprecie a diferença entre falsete e pianíssimo ouvindo dois tenores famosos cantando o mesmo trecho musical.


Giuseppe di Stefano (1921-) e Ferruccio Tagliavini (1913-1995)
Gravações respectivamente de 1947 e 1950.

Os dois tenores italianos cantam um trecho da conhecida ária "E lucevan le stelle" da Ópera "Tosca" de Giacomo Puccini, em que, antes de morrer, o herói da historia recorda os bons momentos passados junto à amante. A frase é: "Mentr'io fremente le belle forme disciogliea dai veli!" Enquanto eu fremente as belas formas separava dos véus!

 

Di Stefano canta a frase com duas respirações: "Mentr'io fremente //le belle forme // disciogliea dai veli!" e faz um belo pianíssimo começando na palavra "disciogliea" que controla perfeitamente até o fim da frase. É uma técnica difícil, por vezes inexistente entre os recursos do artista e outras vezes substituída pelo falsete; é o que faz Tagliavini.

 

Ele passa o falsete na palavra "forme", faz uma respiração e continua em falsete até o fim. Como é uma fonação soprosa há perda de ar e ele faz mais uma respiração, bastante ruidosa, após "disciogliea". A frase fica com mais uma respiração: "Mentr'io fremente // le belle forme // disciogliea // dai veli!".

 

Ópera: Tosca

Autor: Giacomo Puccini 

Interpretação: Giusepp di Stefano e Ferruccio Tagliavini

ZR Mídia - Sites e Sistemas Online